Adspace 728x90

Pároco de Crisópolis vai à rádio e faz duras críticas à administração municipal

O pároco da diocese de Crisópolis, nesta sexta-feira (17), entrou em contato com uma rádio de difusão regional e fez duras críticas à administração pública municipal de Crisópolis. As críticas tinham caráter relacionado com a sua atuação junto ao conselho municipal saúde de Crisópolis, onde o qual alega sofrer retaliação, reclamou também da alocução do prefeito em relação à sua homilia durante a missa de réveillon, neste fim de ano, quando abordou suas conclusões acerca da administração no município.

O padre que há alguns anos, 7 aproximadamente, assumiu a paróquia de Crisópolis que pertence à diocese de Alagoinhas e, desde então não faz questão de esconder sua paixão pela política, nem mesmo sua posição fazendo frente opositora em Crisópolis, tem batido firme contra a administração nas questões que acredita ser dispensáveis e concentra sua atenção principalmente na saúde do município. 

O posicionamento político do pároco tem sido tema de muitas conversas de grupo pela cidade e vem se tornando foco de muita polêmica, parte gosta deste posicionamento, por ser um líder, acham que deve assumir tal postura. Outra parte questiona sua posição na figura de líder de uma entidade religiosa, por achar que ele deveria se preocupar mais com as questões específicas e deixar a política com quem assumiu tal papel, tanto entes fiscalizadores quanto os que se propuseram a liderar a política em Crisópolis, designados pelo aval do povo.

Bastidores discutem o tema enquanto os dictérios vêm sendo trocados por ambas lideranças.
 
Sabemos das dificuldades enfrentadas no município durante o início da gestão em 2013, enfrentamos um duro período de seca, e o prefeito investiu pesado na recuperação de aguadas e também no fornecimento de água para a população, isso deve ter gerado muito dispêndio à prefeitura. O prefeito tem lutado pra cortar gastos com despesas dispensáveis e, notamos a ânsia dele em reduzir esses dispêndios sem quebrar a tradição de um povo, sem tirar o seu lazer, mas principalmente pensando nas necessidades fundamentais que são a saúde e a prestação do serviço social à população, relatou um ouvinte ao acompanhar o programa que transmitia a fala do párco.

Crisópolis em Foco: Informação e Cidadania.





  • Comentários Blogger
  • Comentários Facebook

11 comentários:

  1. A cidade precisa de investimento sim,mas não é a única do semi-árido que se encontra nessa situação. Acredito que o Prefeito Edinal não esquecerá da tradicional festa de Janeiro apesar deste ano ser mais fraca,merecia ser melhor com mais atrações e o padre precisa cuidar da comunidade católica e pronto!

    ResponderExcluir
  2. Quero deixar claro que estava presente na missa de ano novo,e em momento algum foi citado o nome de algum governante do nosso município! Discordo do discurso do Padre.Não há necessidade de discutir política em plena missa de réveillon!

    ResponderExcluir
  3. Acompanho a historia e em momento algum vi o pároco tomar posição politica a favor ou contra algum partido politico, ele faz sim criticas a administração, mas nada do que ele falou ate hoje ultrapassou a verdade.
    O motivo de tanto burburinho é que a cidade nunca teve alguém que falasse dos problemas e tentasse quebrar a ignorância sem medo de bater de frente com ninguém, admiro e apoio a atitude do Pe. Gilmar, admiro também a atitude da atual gestão do município de cortar gastos, mas não deixar de lado o lazer da população. Reconheço que algumas coisas foram feitas, mas a cidade ainda precisa de muitas mudanças, espero que nós próximos anos de gestão passos sejam dados em direção essa mudança, que prefeito e vereadores atinjam a expectativa depositada por cada cidadão crisopolense que confiou seu precioso voto a eles.

    ResponderExcluir
  4. Ele deveria colaborar com a gestão ajudando, orientando, cobrando mas sendo imparcial, a missa é pra celebrar o evangelho resgatar a fé dos fieis desgatada por uma igreja catolica envolvida em escandalos e mais escandalos (pedofilia, corrupção entre outras) o Papa que o lider maior trouxe a humildade a frente de tudo em sua visita ao Brasil,ja o padre de Crisópolis pensa totalmente contrário gosta das pessoas mais ricas e usa o momento da pregação pra falar mal do prefeito, mostrando oportunismo e covardia, assim eu o defino.

    ResponderExcluir
  5. Com o devido respeito a batina, este padre está querendo aparecer, dizem que quer ser candidato, se for largue a igreja e vá trabalhar ao invés de ficar usando a paroquiara fazer política. Falar é fácil, difícil é trabalhar como o prefeito vê, fazendo.

    ResponderExcluir
  6. Tem gente aqui em CRisopolis que vai batizar seus filhos na cidades vizinhas. Pq algum motivo nao consegue o batismo aqui em Crisopolis .mais la na outra cidade vizinha ele consegue.venha ca .nao era pra ser igual ?que bagunca e essa .pq tanta dificudade?

    ResponderExcluir
  7. to distante de Crisopolis, mas tenho observado atraves desse portal as conquistas do município junto aos governos estadual e federal.
    já relatei em cometários que o padre almeja cargo politico, mas se ele procurasse fazer a parte dele como lider espiritual talvez nao estivesse com a mente tão desocupada pra ta se envolvendo em politica. deveria sim abrir a igreja as 7 da manha e cuidar da almas.se fosse um evangelico com certeza já estaria até preso por descordar de administração publica.
    CADA MACACO EM SEU GALHO.

    ResponderExcluir
  8. Esse Padre é problemático. Todos os lugares onde passou só crou inimigos. Com seu modo arrogante e prepotente, sempre intimidando as pessoas. Desta vez ele encontrou uma cara de coragem , que não vai se submeter as suas sandices. Nunca vc padre vai acabar com a festa do Bom Jesus, pois somos mais forte que vc e sua vaidade.

    ResponderExcluir
  9. Pessoal, um ponto que devemos observar...

    A Festa do Bom Jesus é do povo de Crisópolis... Este evento é quase um Patrimônio dessa comunidade e por isso é descabível a quem quer que seja, sentir-se dono dela. Não pertence a esta ou aquela pessoa, instituição pública, religiosa ou privada. O que temos que ver é que o religioso é apenas parte da festa, que com outros aspectos comemorativos, agregam valores para o evento... Parece até que: alguém chega ontem, não sabe de todo um passado e se apodera, dita ordens, perde o foco de texto (seu real papel) e muda tudo, sem consultar um povo. E Já pensou se o papa ao chegar no Brasil fosse falar de Lula... Risos?
    Coitada da real intenção da Celebração – a Fé.
    Reflitam comigo: esta data faz a alegria das famílias ao receber o abraço de seu filho ou parente que está distante e nestes dias vem curtir a Festa de Janeiro... Cidades vizinhas, pessoas da capital e de outros estados, marcam presença em Crisópolis nesses dias... Isso gera lucro e evidência a cidade com aspectos positivos.
    Alem de lazer, diversão, integração social tem o lado cultural... A História, o Passado, a Origem da cidade, são defesas importantíssimas e totalmente ligadas a Festa de Janeiro, que nos últimos anos vem perdendo seu vigor, devido à formatações alheias ao que o povo já tinha anteriormente.
    Lideres religiosos, políticos e/ou sociais devem ser diplomáticos e serem capazes de agir com bom senso, porque algo que tem mais de 100 anos não pertence a quem chega hoje.
    Entendo a posição de qualquer religioso – o pastor zela de suas ovelhas. O problema é que cada ovelha tem o pastor que merece e existem aquelas que não aceitam ser submissas, reduzidas ou controladas, nem obrigadas a aceitar tudo.
    Também compreendo a posição do prefeito... Nele, aliás, consigo ver boas intenções. Com uma maneira atenciosa, simples de ser e atender cada um, na busca de soluções para um povo que cresceu e viveu junto com ele... E melhorias podem sim, já estar acontecendo, devido às boas intenções que ele, como administrador do município, tem para com o seu povo. O problema é que não é fácil para qualquer político colocar a maquina em ordem e isso são coisas do Brasil inteiro, não é de uma cidade só.
    Se outra pessoa, cidadão comum, ou religioso... Estivesse lá no gabinete da prefeitura, os problemas seriam os mesmos ou até pior... Sabe por quê? Porque até hoje não houve um papa que resolvesse todos os problemas de sua igreja.
    Bem... Até para mim mesmo, falar é fácil. É como bem abordaram num comentário acima ficou bem colocada a máxima: CADA MACACO NO SEU GALHO.
    Ah! Parabéns ao pessoal que faz o Crisópolis em Foco, ainda não sei quem está tendo essa belíssima ideia, de mostrar os fatos... Mas é isso ai. Parabéns a todos. E eu amo a minha cidade.
    Felicidades...

    ResponderExcluir
  10. A festa do Bom Jesus nunca foi tão bela! Parabéns prefeito, pela organização!

    ResponderExcluir
  11. missa na umbauba. padre não faz batizado de uma criança por causa da sua enguinorança os pais pedi pelo amor de deus batize meu filho eli responde batizo so se for com outros padrinhos agora onde, ja si vio preferia batiza acriança com outro padrinhos porque nao que ja tinha sido escolhido pelos pais da criança por agente tem que fazer e gosto do padre que dizer que os do pais nao importa onde ja si viu isso so ai em crisopolis com este padre Gilmar acontece isso nos temos o direito colocar que nos quize p/ ser padrinho dos nossos filhos assim esteja preparado pois eu sei que os padrinho estavam preparado p/ batizar por causa de conversa aleia eli deixa de fazer um anjo se abençoado seno os padrinhos foi ate eli pergunta se eli iria fazer o batizado da criança eli falou que sim que falta de responsabilidade node ja si viu eli quere escolher os padrinhos

    ResponderExcluir

Item Reviewed: Pároco de Crisópolis vai à rádio e faz duras críticas à administração municipal Rating: 5 Reviewed By: Unknown