O porquê das tragédias ambientais

Por: Joylson Oliveira

Diante do que vemos todos os anos em qualquer lugar do mundo ao que diz respeito a tragédias ambientais. Enchentes, furacões, tornados e etc. Podemos indagar: mas afinal de contas, de quem é a culpa? Quem faz com que isso aconteça todos os anos matando milhares de pessoas e deixando milhões de desabrigados? Chuvas em excesso no norte, seca eminente no sul. Estamos vivendo uma era em que teremos que nos adaptarmos a essas tragédias o mais rapidamente possível, já que com certeza serão bem mais freqüentes nos próximos anos. É bom deixar bem claro que isso tudo não se deve a uma falha geológica na crosta terrestre ou mesmo a última era glacial ocorrida em nosso planeta.

Isso acontece porque vivemos em uma desordem de poder muito simples de entender, onde vamos encontrar: governo, pessoas e exploração dos recursos naturais. Chamados aqui, de os três pilares da destruição.

O governo interfere diariamente a partir do seu poder excessivo em qualquer tipo de ação que possa ser visto como socioambiental tudo porque para ele o importante na verdade é apenas o progresso tecnológico e o desenvolvimento econômico. Mas não existem progresso e desenvolvimento econômico acertado sem a conservação ambiental. Essa influência ocorre porque o governo e os economistas não incluem em seus cálculos todas as coisas que a natureza faz por nós de graça. Algumas tecnologias nunca seriam capazes de fazer o que a natureza faz. Por exemplo, polinizar as árvores floríferas, qual seria o custo de tirar o gás carbônico do ar e devolver oxigênio? Coisa que a vegetação faz pra nós de graça e todos os dias. É possível dar uma estimativa aproximada do custo de substituir a nossa natureza?

As pessoas por sua vez agem como se nada lhes fosse acontecer e acreditam serem elas diferentes das outras espécies. Somos espertos, somos evoluídos, nós criamos o nosso próprio habitat, não precisamos da natureza. A economia é que é a coisa mais importante. E compenetrados na economia, nós esquecemos antigos ensinamentos. Antigas sabedorias que nos mantiveram ligados à natureza e a compreensão: bem, se fizermos algo que ofenda o mundo natural vamos ter dívidas muito caras a pagar. Nós temos que tratar a natureza de uma forma mais gentil. Essa é a lição que esquecemos e por isso pagamos com tantas mortes anualmente. Esquecemos essas antigas lições, e acabamos fazendo todos os dias, o que fazemos desde a revolução industrial: degradamos o meio ambiente sem nenhum tipo de condenação ou penalidade ou mesmo sem nenhum tipo de gerenciamento ambiental eficaz. Como se a natureza fosse o nosso refugo.

Já a exploração estar atrelada a palavra extração, que é a palavra ideal para definir destruição do planeta. A verdade é que derrubamos a flora, extraímos todos os minerais das montanhas, consumimos toda a água e exterminamos a fauna e por isso mesmo passamos a enfrentar o nosso primeiro limite, que é a falta dos recursos naturais. Sem os recursos naturais passamos a ser figuras inertes para a natureza, já que não temos recursos artificiais para combatermos a ira da mãe terra. Aprendamos uma coisa: não se combate tragédias ambientais anunciadas com recursos artificiais. A única forma de evitarmos desastres ambientais é respeitando os limites que a natureza nos impõe.

O que os três pilares da destruição não percebem, é que a natureza é o nosso forte e conseqüentemente o maior aliado. Devemos notar que seres tidos como frágeis por nós são na verdade os principais elementos para uma vida sustentável. Vejamos por exemplo, uma arvore. Uma das coisas que não enxergamos quando olhamos uma arvore é... Qual é o volume? Quanta água pode ser armazenada lá? Segundo os especialistas, são aproximadamente 200 mil litros de água em 30 cm de enchentes. Ela pode absorver toda essa água e impedi-la de escoar, ela prende a água e a limpa, e então ela devolve ao aqüífero e a atmosfera. Ao derrubar aquela árvore você causa uma enchente e o desgaste do solo. Então aquela água corre rio abaixo, ferindo e matando pessoas, destruindo comunidades... Partindo dessa perspectiva acredito que você já saiba de quem é a culpa. Sim?

Vivemos um período muito crítico em nosso planeta imposta apenas pelos homens. E durante esse período crítico da historia humana, temos que ter uma evolução consciente pesando nas futuras gerações. Por isso eu digo: a nossa função é reparar, já, o dano causado pela civilização industrial, consumista e destruidora em nosso planeta nas ultimas décadas.


Joylson Oliveira – Biólogo CRBio 59.444/05-D
Especialista em Ecologia e Intervenções Ambientais
Dir. de Controle, Licenciamento e Fiscalização Ambiental – SEMMADS
Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável – Esplanada-BA
Facebook: Joy Oliveira



  • Comentar via Blogger
  • Comentar via Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Item Reviewed: O porquê das tragédias ambientais Rating: 5 Reviewed By: CRISOPOLIS EM FOCO