Adspace 728x90

Casos de menor gravidade têm atendimento negado por plantonistas e revolta população de Crisópolis

Alguns Médicos que atendem na USMMO (Unidade Sanitária Mista Médico e Odontológico) de Crisópolis limitaram o atendimento de casos de menor gravidade em manifestação de apoio à classe contra o Programa Mais Médicos e os vetos ao projeto de lei que regulamenta a medicina, conhecido como Ato Médico.

O atendimento a casos de urgência e emergência estão mantidos de forma regular, segundo informou um profissional da saúde que também trabalha na referida unidade. 

O problema acabou virando uma "dor de cabeça" para o chefe do Executivo, bem como para a Secretária de Saúde, devido às queixas de pacientes que buscam suas consultas no hospital.

Ainda segundo informações do profissional, foi relatado que não é atribuição do médico plantonista que atende no setor de urgência/emergência atender pacientes que queiram fazer a apresentação de exames ou consultas de rotina e sim do serviço de atendimento ambulatorial que fica a cabo do médico do Posto de Saúde da Família da sede e comunidades correspondentes.

"Quando os médicos fazem esse tipo de atendimento é questão de bom senso do próprio profissional, pois, se o setor de atendimento hospitalar é só para casos de urgência/emergência e internamentos, um médico apenas nunca daria conta da demanda total do município se tivesse que atender à todos os casos, então, as pessoas têm que entender que atendimentos de rotina devem ser requeridos nos postos de saúde da família, pois esses atendem por região e contam diariamente com o atendimento médico clínico, odontológico além de enfermaria dispondo de suporte suficiente para o atendimento dos casos de baixa complexidade e consultas rotineiras", disse.

Ainda em conversa com a equipe do hospital, foi relatado que o atendimento no hospital continua normal, os médicos apenas decidiram não mais atenderem às consultas de rotina, abdicando do bom senso que se utilizavam em outros tempos anterior à questão dos profissionais da medicina, vivenciada atualmente no Brasil.

O fato acabou virando pauta questionada com veemência na última sessão plenária, para que se tomem providências para regularizar a situação, pois a população não deve passar por constrangimento ao requerer o seu direito ao atendimento médico. Se for esclarecimento que falta à população então que seja tomada tal medida para resolver a situação.

Um dos objetivos do Programa Mais Médicos é contratar profissionais estrangeiros para trabalhar no interior do país e nas periferias das grandes cidades. Os médicos relutam em aceitar o programa e brigam de todas as formas para que não haja a importação de profissionais nem a ampliação nos prazos do curso de medicina.



Crisópolis em Foco: Informação e Cidadania bem perto de você!


  • Comentários Blogger
  • Comentários Facebook

1 comentários:

  1. COMO O MUNDO DA VOLTAS? O ATUAL PREFEITO VIVIA CRITICANDO O EX-PREFEITO POR FALTA DE MEDICO E AGORA ELE ESTA PAGANDO COM A MESMA MOEDA. MAIS ISSO E UMA COLHER DE CHÁ PARA O PREFEITO EM EXERCÍCIO RESOLVER JÁ QUE ELE COLOCOU PRATICAMENTE TODA SUA FAMÍLIA COMO SECRETARIADO. E PARA COMPLETAR OS FILHOS E O IRMÃO DO PREFEITO SÓ FALTA COMPRA LOTE E CASA NO MAR, SERÁ JUSTO DA PARA ELES COMPRA TANTOS BENS COM VALORES TÃO ALTO? E MAIS A AMBULÂNCIA DO MUNICÍPIO FOI GASTO MAIS DE CINCO MIL REAIS E A MESMA NÃO AGUENTOU CHEGAR EM SALVADOR. PARA ONDE SERÁ QUE FOI ESSES CINCO MIL REAIS, TALVEZ PARA O BOLSO DE UM DOS FILHO DO PREFEITO E O SOBRINHO.

    ResponderExcluir

Item Reviewed: Casos de menor gravidade têm atendimento negado por plantonistas e revolta população de Crisópolis Rating: 5 Reviewed By: Unknown